terça-feira, 27 de dezembro de 2016

O que fazer na Cidade d Cabo - Roteiro de 6 dias



Fiquei extremamente impressionada com a Cidade do Cabo!

Além de linda, a Cidade do Cabo ou Cape Town, como conhecida no país,  tem vida! Pessoas na rua, ótimos restaurantes, diversas atrações e como sempre o simpático povo africano. Fiquei 8 dias na cidade, mas como sei que muita gente tem o tempo curto, montei um roteiro de 6 dias que te permitirá conhecer os principais pontos e se divertir nessa cidade maravilhosa!



Durante esses 8 dias tive a visão de 2 Cape Towns diferentes, por 4 dias me hospedei no delicioso bairro Sea Point e os outros 4 fiquei na agitada Long Street. Pessoalmente, apesar de gostar de vida noturna, preferi me hospedar no Sea Point. A região da Long Street além de muito agitada, pode ser um pouco perigosa para turistas, prefira bairros como Green Point, Sea Point ou até algum hotel próximo ao Waterfront. 

Se locomover na cidade não é difícil, além de Cape Town ser relativamente pequena, você pode optar por ônibus, táxis ou Uber, como minha viagem foi mais longa e passei por outras cidades (Garden Route, Jefreys Bay, Port Elisabeth e Hermanus) acabei optando por alugar um carro.


Cape Town



Dia 1 

Acordamos cedo para tentar subir na Table Mountain, porem devido ao vento estava fechada, isso é um ponto importante, dependendo do tempo a Table Mountain  fecha, portanto sugiro acompanhar o diariamente através do site para não perder a viagem. 

Como a montanha mais famosa da cidade não abriu esse dia, seguimos para a montanha vizinha, a Lions Head. Aqui há a opção de fazer uma caminhada até o topo, porém subimos apenas uma parte, o suficiente para dar a volta à montanha e ver o oceano! Confesso que é um lugar muito especial! Uma das vistas mais bonitas que pude apreciar (foto acima)!

Descemos da Lions Head e seguimos na mesma rodovia para Signal Hill, mais um lugar para apreciar uma bela vista. Ao sair de lá, fomos sentido Camps Bay, passamos pelas praias e decidimos almoçar em Cliffton 3 em um restaurante maravilhoso chamado The Bungalow, super recomendo! Além de ótima comida o lugar e a vista são incríveis!!!
Após o almoço, resolvemos sentir a água gelada do Atlântico e fomos caminhar pela praia Cliffton 4 que está logo ao lado.


Cliffton


Para curtir o fim da tarde, seguimos para Victoria & Alfred Waterfront, um complexo de lojas, shoppings e restaurantes à beira mar. Um lugar delicioso para passear!


Cidade do Cabo


À noite, mesmo cansados, fomos passear pela Long Street e na Loop Street onde é possível encontrar diversas opções de bares e baladas.


Dia 2

Acordamos e vimos no site que a Table Mountain estava aberta! Sem pensar duas vezes, fomos direto pra lá! Prepare-se pra enfrentar uma fila, como a montanha não abre sempre, demoramos cerca de 1h pra conseguir subir, mas sinceramente, valeu cada segundo de espera! A vista é maravilhosa, simplesmente incrível!!! A Table Mountain é uma das montanhas mais antigas do mundo e desde 2011 considerada uma das 8 maravilhas naturais!


Cape Town


Ao sair da Table Mountain, fomos almoçar em Waterfront e já aproveitamos para comprar os ingressos para ir à Robeen Island. Compre com antecedência pois se esgotam rápido, é possível comprar pela internet a través do site
.
No fim do dia, seguimos para o terceiro maior shopping da África, o Canal Walk.
Como era sexta feira, aproveitamos a noite para conhecer a balada Coco na Loop Street! Linda! Amei e recomendo!


Dia 3

O terceiro dia tiramos para conhecer o famoso Cape of Good Hope (Cabo da Boa Esperança) e o Cape  Point. O viagem dura cerca de 1h, mas a vista é tão linda que não irá nem perceber. No percurso você vai costeando o mar o tempo inteiro! Se estiver de carro siga o trajeto que passa por Chapman Peak e poderá apreciar uma vista maravilhosa. A entrada do complexo sai R 135,00  (Rands é a moeda local) por pessoa e no caminho há um pedágio que custa R 42,00.

Ao entrar no complexo, você poderá visitar os 2 famosos Cabos, o Cape Point e o Cape of Good  Hope, o primeiro fica em cima de um morro, você pode subir a pé ou de funicular.

Cape of Good Hope

Ainda no parque, você pode ver os Baboons, espécie de macaco que habita diversas cidades Africanas,  mas cuidado, não os alimente e mantenha as janelas do carro fechadas, eles são selvagens e podem atacar.

 Saímos do parque e seguimos direto para Boulders, uma praia onde almoçamos  e pudemos ver os belos pinguins! A entrada custa R 70,00 e dá acesso à área de visitação sobre os decks e pela praia, vá aos 2 pontos, na praia você pode ser surpreendido com um pinguim tomando sol do seu lado! 


Pinguins


Ao voltar para Cape Town, passamos novamente pela estrada que dá acesso à Chapman Peak e fomos surpreendidos com um belo por do sol! No mês de dezembro o por do sol é por volta das 19:20, vale a parada.



Como o dia não acaba por aqui, aproveitamos a noite de sábado para conhecer a balada Madison Avenue, o som estava bom, mas queria mesmo ter ido na 31st que estava em reforma e não abriu...


Dia 4

Tiramos a manhã do domingo para andar de bike pela pela costa de Sea Point! Um passeio delicioso! Nosso hotel oferecia 1h de bike gratuita, então resolvemos aproveitar!

A tarde seguimos para a Robeen Island, sinceramente esperava mais...se você enjoa como eu a chance de passar mal no percurso é muito alta! São 45 minutos de barco até a ilha, chegando lá, fazemos um passeio para conhecer a prisão, porém com pouca história sobre o Aparthaid e Nelson Mandela, o tour dura uma hora. Logo em seguida voltamos para Cape Town. No total o passeio durara cerca de 3 horas.

Achei o passeio fraco e caro, R 320 por pessoa, só recomendo se tiver tempo de sobra na cidade. Ah! Se você não fala inglês, não perca tempo, pois todas as informações são no idioma. Uma alternativa é utilizar o aplicativo Mandiba para ter mais conhecimento sobre todas as atrações turísticas que citam o Nelson Mandela.





Dia 5

Dia de conhecer um pouco sobre a história da cidade!

3 free tours que saem do Green Market todos os dias. Os primeiros saem as 11h da manhã e você poderá identificar os guias pois estarão com um guarda chuva verde. 

Nesse quinto dia, fizemos os 3 Free Tours e nossa guia foi a Janet, excelente profissional, além de cidade sabe muito sobre a história do país! Cada tour demora cerca de 1h e 30min e conta um pouco sobre a história do trajeto escolhido.

O primeiro tour foi para conhecer o centro histórico da cidade, seus principais prédios e momentos que marcaram a história.


Cidade do Cabo



Após esse tour, almoçamos e seguimos para o do District Six que começava às 14h, esse tour conta a história de um bairro que foi destruído na época do Aparthaid.

O terceiro e último tour começou às 16:20 e era para conhecer o colorido bairro de Bo-Kaap, um bairro que se iniciou com os escravos e hoje habita grande parte da população muçulmana de Cape Town.


Cape Town


Sou sempre muito fã dos free tours! É uma forma barata e divertida de entender realmente a história da cidade que se está visitando, acho que tudo começa a fazer mais sentido quando se entende o passado de uma nação.

No caminho, entre os tours ou até mesmo depois, aproveite para andar pelo Green Market e explorar um pouco a Long Street, rua que sempre está cheia a noite devido às diversas opções de bares. Se quiser sair à noite e não souber onde ir, a Long Street é sempre uma boa opção.


Dia 6

Começamos o dia um pouco mais tarde e fomos  ao Jardim Botânico, conhecido como Kirstenbosch National Botanical Garden é considerado um dos jardins mais belos da África.

O Parque é lindo, pra ser sincera acho que o paraíso deve ser parecido com esse jardim, é um excelente lugar para fazer um Pic Nic e descansar alguns minutos da correria do dia a dia. 



Jardim Botânico


Ao sair do parque deixamos a tarde livre para voltar ao Waterfront e comprar alguns Souvenirs e vinhos.

No início da noite fomos para a balada Shimmy, a melhor de todas! É um Beach Club e você também pode jantar lá. O preço das bebidas é mais parecido com o Brasil, foge um pouco dos ótimos preços da África do Sul, mas se gosta de festa super indico esse lugar!

Infelizmente nossa viagem chegou ao fim. Sem duvida a Cidade do Cabo deixará saudades e a certeza de que um dia irei voltar...



Dicas:
  • Fique atento aos dias e horários de abertura da Table Mountain! Acompanhe diariamente para não perder a oportunidade de conhecer. Quando estiver aberta, suba e garanta sua visita. Na época paguei R 255,00 o ingresso. A entrada é tão concorrida pois a Table Mountain é conhecida como uma das 7 maravilhas naturais do mundo desde 2011
  • Há uma casa de câmbio na Regent Street em Sea Point, que troca reais! Na época paguei R$ 1,00 = R 3,88 - taxas
  • Viajei no final do ano, em dezembro, garanta sempre seu protetor solar e também um casaco mais quente! Apesar de ser muito quente de dia, a noite venta e faz um friozinho
  • Cape Town é bem espalhado, portanto alugamos um carro que também utilizamos para realizar o Garden Rout, atenção, os carros possuem mão inglesa, ou seja o motorista dirige do lado direito do carro!
  • Me hospedei no Mojo hotel, muito bom porém não possui café da manhã e o que separa o quarto de banheiro e uma porta de correr. Um outro hotel que fiquei foi Long Street Boutique hotel, ele é no centro e próximo aos bares, se busca agitação, é o lugar ideal! O hotel é bom mas também não possui café da manhã. Eu pessoalmente, apesar de gostar de vida noturna, preferi ficar próximo ao mar no Sea Point.  Na Long Street fique sempre atento, não é o local mais seguro da cidade.
  • A Long Steeet ainda é a rua mais movimentada da cidade durante o dia e noite, com vários bares, pubs, etc. Atualmente a rua Bree Street é considerada a nova Long Street, com opções de restaurantes e bares com cozinhas diferenciadas.
  • Se quiser experimentar a diversidade de carnes que o país oferece, recomendo o restaurante Mama África na Long Street, aqui poderá provar carnes de Crocodilo, Avestruz, Kudu, Sprigbok, Venison e Warthog (pumba) em um mesmo prato, uma espécie de degustação.
  • Para quem gosta, A África do Sul possui excelentes vinhos com um preço ótimo! Aproveite! Uma outra opção de bebida tradicional é o shot de Springbock, que mistura Amarula com licor de menta, uma delicia! Vale experimentar.
Nenhum comentário:

Postar um comentário