terça-feira, 17 de março de 2015

O que fazer em Praga - Roteiro de 3 dias

Se você quer fazer uma viagem pelo Leste Europeu, impossível não conhecer Praga, Vienna e Budapeste. Se tiver como incluir no roteiro, entre Budapeste e Veina passe um dia em Bratislava, vale muito a pena!

Uma com sua beleza, suas diferenças culturais mas sempre com um toque especial.
Praga sem dúvida é uma das cidades europeias com mais personalidade que já conheci. Passamos 3 dias na capital Tcheca, dias super agitados e de muitos aprendizados.

 
Dia 1: Ida para Praga de trem


Saímos de Viena e seguimos para Praga. Ao chegar na cidade já começamos a ver as diversas lojas de cristais e fantoches, um mais lindo que o outro! 

Estava chovendo, mas mesmo assim deixamos as malas no hotel e fomos dar uma voltinha pela cidade.

A primeira parada foi o misterioso relógio, é incrível como podemos ficar admirando-o por vários minutos mesmo sem entender tudo o que está por trás daquela obra de arte.
Na praça ouvíamos o som de uma banda celta, o que deixou todo o clima da cidade ainda mais especial.

Após darmos uma volta pelo centro e conhecer as diversas lojinhas ao redor da praça da cidade velha, terminamos a noite jantando em um restaurante incrível, o Budah Bar. Fica dentro de um hotel e conta com uma culinária espetacular!











Dia 2

Acordamos e fomos direto para a praça principal encontrar as empresas que fazem os famosos Free Tours pela cidade. Dessa vez optamos pela empresa United World Tours (todas as informações sobre dias e horários no link) que estavam de blusa verde, pois o guia Roderick fala português. Soubemos  desse guia em Vienna por uma brasileira e ele realmente é excelente, pois além de falar muito bem o português entende muito de história!


Por estar com um guia que falava português, tivemos a oportunidade de conhecer alguns brasileiros, com os quais fizemos todos os passeios em Praga e viraram grandes amigos aqui em São Paulo.

O free tour pela cidade é uma aula! Conhecemos os principais pontos de Praga, a complexidade do famoso relógio, as histórias por trás da Old Town Square,  as lendas do bairro Judeu (O Golem) e todo a história da cidade, principalmente durante a segunda Guerra Mundial, quando Hitler pretendia transformar Praga no museu da Europa devido a quantidade de judeus que moravam na cidade.

Após o free tour almoçamos em um restaurante aos arredores da praça principal e fomos para o castelo. O castelo de Praga na verdade é um complexo de palácios, por isso é considerado o maior da Europa. 


As torres que vemos da cidade na verdade são da igreja de São Vito, uma belíssima construção! O curioso é que por mais que Praga tenha muitas igrejas, 80% da população é ateu, mais curioso ainda é que Praga significa contradição.

Após conhecermos o castelo fomos direto para um Beer Tour onde fomos apresentados às melhores cervejas do país mais cervejeiro do mundo! Até eu que não sou fã da bebida confesso que admirei as cervejas artesanais da cidade!



Fomos a diversas casas, onde degustamos as cervejas que saiam direto dos barril, inclusive a famosa Pilsner Urquell, após a degustação jantamos em um restaurante que foi frequentado por Mozzart, onde comemos um delicioso joelho de porco.
















Dia 3

Tiramos o dia para conhecer Terezin, um campo de concentração perto de Praga. Na verdade esse campo era mais utilizado como um campo de passagem e não de extermínio. 

De lá, os presos e judeus eram enviados para Auschwitz para serem mortos. De qualquer forma 30 mil pessoas morreram em Terezin, umas pelas câmeras de gás, mas muitas por doenças devido as péssimas condições de higiene.

Sou uma pessoa que me interesso muito pela segunda guerra, pois não consigo entender como as pessoas foram capaz da fazer o que fizeram. Esse foi o segundo campo de concentração que visitei, o outro foi próximo a Berlim, Sachsenhausen, e confesso que quanto mais informações tenho, mais chocada fico. 

De qualquer forma, acredito que todos na vida devem ir um dia a um campo de concentração para terem a dimensão do que ocorreu. E mais do que isso, para mantermos a memória viva e com isso tentarmos evitar que volte a acontecer.
É nossa obrigação lembrarmos da nossa história

Após um dia tenso em Terezin com muita história e reflexão, tiramos a noite para relaxar em um bar da cidade.










Praga com certeza foi uma das cidades mais interessantes que conheci, mas infelizmente chegou a hora de despachar as malas e partir para o próximo destino...

Se já esteve em Praga e tem mais dicas para passar, comente esse post e compartilhe suas experiências!


Nenhum comentário:

Postar um comentário